2 - Logo FSB 2022.png

Núcleo de Pesquisa e Extensão da Faculdade de São Bento (NUPEX)

Da missão do NUPEX:

Em consonância com o entendimento de que o tripé fundamental da formação em educação superior envolve de maneira equidistante ensino, pesquisa e extensão, o Núcleo de Pesquisa e Extensão da Faculdade de São Bento, foi criado com a missão de incluir e diversificar a pesquisa e a extensão junto ao ensino de graduação e ampliar as possíveis interfaces da Faculdade de São Bento, rumo ao desenvolvimento de atividades e de produções voltadas à comunidade acadêmica e também à comunidade em geral.

Das atividades de Pesquisa do NUPEX:

No campo da pesquisa, nossas linhas de atuação são o acompanhamento e desenvolvimento dos Trabalhos de Conclusão de Curso (TCC) dos três cursos de graduação. Acompanhamento das Atividades Comum Curriculares e dos Estágios, de acordo com as especificidades de cada curso. Por fim, vale destacar nossa missão em fomentar, articular e realizar publicações no âmbito acadêmico, com destaque para as Revistas Científicas e Revistas de Graduação e livros, sobretudo, dando destaque às publicações dos melhores TCCs desenvolvidos por nossos alunos e ex-alunos e acompanhados pelo NUPEX.

Das atividades de Extensão:

Dos eventos acadêmicos:

Nossas principais linhas de atuação, no campo das atividades de extensão, são os cursos livres e os eventos acadêmicos, como palestras, colóquios, simpósios, semanas acadêmicas, lançamentos de livros etc.

Dos cursos livres:

Os cursos de extensão livres visam, não apenas os alunos matriculados nos cursos de educação oficial, mas também ex-alunos e o público interessado em geral. Além das três grandes áreas associadas aos cursos de graduação (Filosofia, Teologia e Direito), formamos novas áreas, no intuito de ampliar e diversificar as possíveis interfaces e interdisciplinaridades entre Filosofia e Teologia e Direito, como Patrística e Espiritualidade e Mística, ora ampliam nossos horizontes para áreas correlatas e afins, como Artes (Estética, Semiótica, Teoria e História da Arte) e Psicanálise, que embora estejam em total consonância com estudos afeitos ao campo filosófico, têm autonomia, ampliando ainda mais o escopo da pesquisa na São Bento. Ainda, abrimos uma área dedicada aos estudos de Línguas Clássicas, com destaque ao Grego Antigo, Latim e Hebraico, línguas presentes nos currículos dos cursos de Teologia e Filosofia, e que fazem parte da formação acadêmica dos estudiosos dessas áreas.  Sendo assim, os cursos de extensão livres contam com oito áreas de pesquisa: Filosofia, Teologia, Direito, Patrística e Artes, Psicanálise, Espiritualidade e Mística e Línguas Clássicas. 

COORDENAÇÃO

WIN_20220405_16_06_21_Pro (3).jpg

Profa. Dra. Lúcia de Souza Dantas

Mini Currículo

É doutora em Filosofia (PUC-SP/2019), mestre em Filosofia (FSB-SP/2013) e graduada em Artes Plásticas (FAAP-SP/1995). Docente e palestrante há 25 anos, nas áreas de Filosofia, Estética e Semiótica, História e Teoria da Arte e Conservação e perícia de obras de arte e Museologia. Desde 2014 é professora do curso de Filosofia da Faculdade de São Bento – SP, onde também coordena o Núcleo de Pesquisa e Extensão (NUPEX). Desde 2015 coordena o Grupo de Pesquisa de Pragmatismo e Estética do Centro de Estudos de Pragmatismo do Programa – CEP – PEPGFIL- PUC-SP. É membro do ICOM-BR (Internacional Council of Museums-Comitê brasileiro) desde 2009. É membro do GT de Semiótica e Pragmatismo da ANPOF desde 2016. Desenvolve pesquisa nas áreas de Estética e Semiótica e Hermética da Arte, tendo publicado livros, artigos e traduções. Seguem as últimas publicações: Primeiridade, estético e artístico: diálogo entre Peirce e Dewey acerca da experiência estética In: Pragmatismo, filosofia da mente e filosofia da neurociência. São Paulo: ANPOF, 2017; Experiência Estética e Continuidade na Obra de Arte: A Pintura de Lucian Freud à Luz do “Hiato no Tempo” e das “Coisas sem Nome” de Ivo Ibri. In: Sementes de pragmatismo na contemporaneidade: homenagem a Ivo Ibri. São Paulo: FiloCzar, 2018; A representação pictórica na estética de Hegel e a importância da cor na pintura holandesa do século XVII In: Anais [da] XI Encontro de História da Arte. Campinas: UNICAMP, 2017.Pensando o qualisigno na cor: a experiência estética da cor como fator determinante na análise da escultura da Grécia antiga à luz da filosofia de Charles S. Peirce in: COGNITIO, Vol. 13, n. 2, São Paulo: CEP-PUC-SP, 2016; Tékhne e Inspiração na prática artística: interfaces entre o “Ion” de Platão e o “Ato Criativo” de Duchamp in: Anais [da] Jornada de Pesquisa em Arte PPG IA/UNESP, São Paulo: UNESP, 2015;